Sódio – Como consumir corretamente?

O sódio é um mineral essencial ao organismo e à vida, mas apesar do que parece, não é um elemento tão simples.

Praticamente todos os líquidos orgânicos são compostos por sódio e, junto com outros elementos, este mineral controla e regula o equilíbrio da água no organismo, além de evitar grandes perdas de líquido pelo corpo.

O sódio também é responsável por regular funções nervosas, controlar contrações musculares e manter a flexibilidade das articulações. É encontrado nos ossos, dentro das células e entre elas, além de compor o plasma, o suor e a saliva. O sódio também atua na transformação do cálcio em tecido ósseo.

Atingir as quantidades necessárias por dia deste mineral tão importante não é uma tarefa difícil, já que o sódio está presente na maioria dos alimentos. De acordo com a Dietary Reference Intakes (DRI) (2004), um adulto sadio deve ingerir 1,5 g de sódio por dia. A Tabela Brasileira de Composição dos Alimentos (TACO) (2006) informa que em 100g de sal de cozinha, por exemplo, há 38,758 g de sódio, o que torna fácil ultrapassar o consumo diário recomendado, já que o sal é tão utilizado no preparo de alimentos.

Mas, não é só no sal que o sódio está presente. Encontramos o mineral em carnes, peixes, ovos, no leite, nos queijos frescos, nas conservas, nos enlatados, em produtos pré-cozidos e muitos outros. O sódio presente nesses alimentos é denominado sódio intrínseco, pois compõe o alimento cru / in natura. Além disso, alguns adoçantes possuem o mineral em sua composição (como a sacarina sódica, por exemplo) em grandes quantidades.

Continuar lendo

Cardápio saudável para as crianças nas férias

Se normalmente já não é fácil manter a alimentação das crianças equilibrada e saudável, nas férias parece ainda mais difícil, afinal, a rotina torna-se mais leve e sem tantas regras e horários. Cabe aos pais criarem alternativas atraentes e saudáveis.

Confira as dicas para uma alimentação saudável para as crianças nas férias:

  • Tenha frutas picadas e guardadas em potes ao alcance das crianças. Morangos, gomos de tangerina, uvas, kiwi agradam a criançada e são ricos em vitaminas antioxidantes;
  • Produtos em conserva como Beterrabas Hemmer e Pepinos Hemmer, como frutas em calda (Pêras, Pêssegos e Abacaxi).
  • Não faça estoque de biscoitos e guloseimas em casa. Quanto maior for a oferta, mais a criança comerá esse tipo de alimento;
  • Prefira oferecer cookies e rosquinhas integrais que são encontrados em diversos sabores, desde aveia e mel até cacau e frutas vermelhas;
  • A granola é uma opção interessante para “beliscar” e pode substituir os salgadinhos. Se a vontade de comer um salgadinho for grande faça pipoca em casa. Ela tem bastante fibra, importante para manter o bom funcionamento do intestino;
  • Convide as crianças para participar da preparação do prato. Isto desperta o interesse pelos alimentos;
  • Sanduíches naturais, acompanhados de suco são uma ótima pedida, além de fáceis de preparar. Prefira pão integral e recheie com alface, tomate, pasta de soja ou tahine, queijo branco e frango desfiado. Para incentivar que os pequenos comam vale cortar o sanduíche com cortadores de biscoito no formato de animais ou flores;
  • Aproveite a folga das crianças e agende um piquenique. Leve frutas secas, salada de frutas, sanduichinhos integrais, sucos e chás gelados;
  • Não proíba, mas imponha limites. Escolha um dia para que as crianças possam escolher o cardápio, neste dia vale a pizza e até o hambúrguer.

Dicas sobre Conservação de Alimentos


Uma alimentação correta e saudável começa com um bom acondicionamento dos alimentos, após a compra de produtos de qualidade. A escolha de alimentos de procedência conhecida e, se possível, orgânicos, requer alguns cuidados a partir da compra. “Alimentos perecíveis, como frutas e legumes, devam ser da época, pois, além de terem um custo menor, também são mais saudáveis”, recomenda Heloisa Sundfeld, da Help Personal Assistant, empresa de consultoria doméstica.

A consultora ensina que entre as folhagens, existem as que estragam mais rapidamente, como rúcula, que deverá ser consumida em primeiro lugar, evitando que amarele e que seja preciso descartá-la. Uma boa sugestão para não haver desperdício é guardar para uso como ingrediente de sopas as folhas que não forem consumidas logo. As hortaliças devem ser guardadas inteiras e nunca cortadas em pedaços ou descascadas. Conserve-as em sacos plásticos na parte baixa da geladeira. Em temperatura ambiente, elas estragam mais rapidamente.
Continuar lendo